Dependência química em mulheres

Autores

  • Analice de Paula Gigliotti Título de Especialista em Psiquiatria (ABP/AMB) , Especialista em Dependência Química pela UNIFESP, Mestre em Ciências pelo Programa de Psiquiatria e Psicologia Médica da UNIFESP. Atualmente é Chefe do Setor de Dependências Químicas e Comportamentais e Chefe do Setor de Dependência Química e Outros Transtornos do Impulso da SCM/RJ. Secretária Sudeste da Comissão da Psiquiatria das Adicções
  • Flavia Ismael Pinto Residência em Psiquiatria pela Faculdade de Medicina do ABC e Doutorado pela FMUSP. Atualmente é coordenadora da Saúde Mental de São Caetano do Sul, Presidente do Centro de Estudos em Saúde Mental do ABC. Vice-coordenadora da Comissão de Emergências Psiquiátricas da ABP
  • Maria Marta Neves de Oliveira Freire Residência Médica em Psiquiatria pela FEPECS. Título de Especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria. Mestre em Ciências da Saúde pela ESCS/FEPECS. Preceptora do programa de residência médica em Psiquiatria do Instituto Hospital de Base do Distrito Federal/FEPECS. Secretária centro-oeste da Comissão de Estudos e Pesquisa da Saúde Mental da Mulher

DOI:

https://doi.org/10.25118/issn.2965-1832.2023.918

Palavras-chave:

uso de substâncias, dependência de substâncias psicoativas, saúde da mulher, relações interpessoais

Resumo

Em uma recente pesquisa realizada em 2020 pelo Centro de Informações sobre Saúde e Álcool - CISA, mostrou que o consumo de álcool entre mulheres cresce cerca de 4,25% anualmente. O consumo de outros tipos de substâncias também foi identificado e essa realidade expõe essas mulheres a diversos tipos de abusos para manterem o vício. Alguns dos principais motivos para o abuso de substâncias são baixa autoestima, dependência emocional, violência doméstica, desestruturação familiar, etc. Como a dependência química afeta as relações interpessoais das mulheres? Como a família pode auxiliar? A dependência química tem cura?

Biografia do Autor

Analice de Paula Gigliotti, Título de Especialista em Psiquiatria (ABP/AMB) , Especialista em Dependência Química pela UNIFESP, Mestre em Ciências pelo Programa de Psiquiatria e Psicologia Médica da UNIFESP. Atualmente é Chefe do Setor de Dependências Químicas e Comportamentais e Chefe do Setor de Dependência Química e Outros Transtornos do Impulso da SCM/RJ. Secretária Sudeste da Comissão da Psiquiatria das Adicções

Flavia Ismael Pinto, Residência em Psiquiatria pela Faculdade de Medicina do ABC e Doutorado pela FMUSP. Atualmente é coordenadora da Saúde Mental de São Caetano do Sul, Presidente do Centro de Estudos em Saúde Mental do ABC. Vice-coordenadora da Comissão de Emergências Psiquiátricas da ABP

Maria Marta Neves de Oliveira Freire, Residência Médica em Psiquiatria pela FEPECS. Título de Especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria. Mestre em Ciências da Saúde pela ESCS/FEPECS. Preceptora do programa de residência médica em Psiquiatria do Instituto Hospital de Base do Distrito Federal/FEPECS. Secretária centro-oeste da Comissão de Estudos e Pesquisa da Saúde Mental da Mulher

Downloads

Publicado

04-07-2023

Como Citar

1.
Gigliotti A de P, Pinto FI, Freire MMN de O. Dependência química em mulheres. PABP [Internet]. 4º de julho de 2023 [citado 24º de junho de 2024];10. Disponível em: https://revistardp.org.br/abp/article/view/918

Edição

Seção

ABP TV: programas completos

Categorias

Plaudit

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)