Zolpidem, receita B ou controle especial?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25118/2763-9037.2024.v14.1138

Palavras-chave:

transtornos relacionados ao uso de substâncias, zolpidem, saúde pública, abuso de medicamentos sob prescrição

Resumo

O zolpidem é um hipnótico não benzodiazepínico que age na subunidade α1 dos receptores GABA-A. Apesar da sua eficácia para tratamento da insônia inicial e de manutenção é um composto associado ao risco de abuso e dependência, com relatos de casos na literatura científica desde a década de 90- logo após a sua aprovação e comercialização. Infelizmente, desde a pandemia COVID-19, houve um aumento alarmante das vendas e do uso indiscriminado do hipnótico. Segundo a Portaria SVS/MS n.º 344/98, o zolpidem faz parte da Lista “B1”- sujeitas a Notificação de Receita "B"; mas que desde a resolução de 2002 passou a ser fornecida mediante receita de controle especial duas vias para doses de até 10 mg. De acordo com a breve pesquisa realizada neste artigo, parece existir fundamentos que apoiam a sugestão de reavaliação da dispensação do zolpidem somente via receita “B” independente da dose, como tentativa de medida de controle de acesso ao indutor do sono e dos impactos associados. No entanto, é necessário um levantamento vasto na literatura à luz do rigor científico para ratificar essa proposta de alteração na prescrição. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Angela Bertoldo, Especializanda, Psiquiatria, Clínica Heidelberg, Curitiba, PR, Brasil

Isabela Moreira Abujamra, Especializanda, Psiquiatria, Clínica Heidelberg, Curitiba, PR, Brasil

Henrieli Correia Zanardi, Especializanda, Psiquiatria, Clínica Heidelberg, Curitiba, PR, Brasil

Felipe Yoshio Tabushi, Especializando, Psiquiatria, Clínica Heidelberg, Curitiba, PR, Brasil

Victor Hugo Souza Hortense, Especializando, Psiquiatria, Clínica Heidelberg, Curitiba, PR, Brasil

Referências

.1. Associação Brasileira do Sono. https://absono.com.br/publicacoes-sono/

.2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Portaria n. 344, de 12 de maio de 1998. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/svs/1998/prt0344_12_05_1998_rep.html

.3. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada – RDC n. 232, de 11 de dezembro de 2001. https://antigo.anvisa.gov.br/documents/10181/2718376/RDC_232_2001_.pdf/6f1421a8-a554-42de-84c1-a3051244b335.

.4. Hajak G, Muller WE, Wittchen HU, Pittrow D, Kirch W. Abuse and dependence potential for the non-benzodiazepine hypnotics zolpidem and zopiclone: a review of case reports and epidemiological data. Centre for Reviews and Dissemination (UK), 2003. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK69689/ DOI: https://doi.org/10.1046/j.1360-0443.2003.00491.x

.5. Lima WD, Silva MD, Costa, Pinheiro FI, Azevedo EP, Cobucci REN, Cavalcanti JRLP, Guzen FP. Abusive use of zolpidem as a result of COVID-19 and perspectives of continuity of the problem in the post-pandemic period. Curr Neuropharmacol, 20 Sept. 2023, https://doi.org/10.2174/1570159X21666230920123401 - PMCid:PMC10190153 DOI: https://doi.org/10.2174/1570159X21666230920123401

Downloads

Publicado

2024-02-16

Como Citar

1.
Bertoldo A, Abujamra IM, Zanardi HC, Tabushi FY, Hortense VHS. Zolpidem, receita B ou controle especial?. Debates em Psiquiatria [Internet]. 16º de fevereiro de 2024 [citado 18º de abril de 2024];14:1-5. Disponível em: https://revistardp.org.br/revista/article/view/1138

Edição

Seção

Cartas

Plaudit