Psiquiatria do trabalho, ocupacional ou industrial: uma revisão narrativa da literatura

Autores

  • Letícia Maria Akel Mameri Trés Médica psiquiatra, médica do trabalho. Pós-graduada em Perícia Oficial. Médica do Trabalho, Banco do Brasil e Ministério da Saúde. Professora, Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho e em Psiquiatria, Universidade de Vila Velha, Vila Velha, ES. https://orcid.org/0000-0002-8311-8543
  • Antônio Geraldo da Silva Médico psiquiatra. Especialista em Psiquiatria e Psiquiatria Forense pela ABP-AMB-CFM. Doutoramento em Bioética pela Universidade do Porto/CFM. Psiquiatra, Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Diretor Científico, PROPSIQ. Presidente da ABP, Presidente da APAL. https://orcid.org/0000-0003-3423-7076

DOI:

https://doi.org/10.25118/2236-918X-10-1-3

Palavras-chave:

Psiquiatria do trabalho, ocupacional ou industrial, trabalho, riscos psicossociais

Resumo

A psiquiatria do trabalho envolve a fusão de dois saberes médicos e suas áreas de atuação, a medicina do trabalho e a psiquiatria. Pode ser designada como campo de compreensão e intervenção sobre o trabalho e as organizações, visando analisar a interação das múltiplas dimensões que caracterizam pessoas, grupos e organizações, com a finalidade de construir estratégias e procedimentos que promovam, preservem e reestabeleçam o bem-estar. Estudos médicos sobre essa área específica e sua importância são limitados, apesar do interesse crescente pela temática de saúde mental e trabalho. O processo de coleta do material foi realizado de forma não sistemática. Foram realizadas buscas de artigos em bases de dados eletrônicos de acesso livre (SCIELO, BVS, CAPES e LILACS), publicados nos últimos 70 anos, entre 1950 e 2020. Para a busca dos artigos nas bases de dados, utilizaram-se os seguintes descritores: psiquiatria do trabalho, psiquiatria ocupacional, occupational psychiatry e industrial psychiatry. Os critérios de inclusão foram: todos os artigos que abordassem os descritores que haviam sido publicados nos últimos 70 anos e que estivessem disponíveis na sua totalidade ou em partes. O banco de dados foi sendo complementado com materiais indicados por especialistas na temática. Observa-se a escassez de estudos médicos sobre a área da psiquiatria do trabalho a fim de demonstrar sua relevância, assim como é pequeno o destaque dado em nível organizacional e governamental, apesar de ser uma área de fundamental importância para que possamos entender melhor os riscos psicossociais, mapeá-los e tratá-los de forma adequada, visando, dessaforma, não só ao bem-estar mental individual, mas ao bem-estar coletivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Levi L. Working life and mental health - A challenge to psychiatry? World Psychiatry. 2005;4:53-7.

Elias CSR, da Silva LA, Martins MTSL, Ramos NAP, de Souza MGG, Hipólito RL. Quando chega o fim? Uma revisão narrativa sobre terminalidade do período escolar para alunos deficientes mentais. SMAD, Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. 2012;8:48-53. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.v8i1p48-53

Vosgerau DSR, Romanowski JP. (2014) Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Rev Dialog Educ. 2014;14:165-89. https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.041.DS08

Nieuwenhuijsen K. Estratégias para promover o desempenho e a reintegração no trabalho de trabalhadores com problemas de saúde mental. Rev Bras Med Trab. 2019;17(Suppl 1):8-10.5. da Costa Salles ACT. Discurso de posse diretoria CPMG. Biênio 2009/2011. Reverso. 2010;32:93-6.

Neves DR, Nascimento RP, Felix MS Jr, da Silva FA, de Andrade ROB. Senti do e significado do trabalho: uma análise dos artigos publicados em periódicos associados à Scienti fic Periodicals Electronic Library. Cad. EBAPE.BR. 2018;16:318-30. https://doi.org/10.1590/1679-395159388

Dejours C. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. 5ª ed. São Paulo: Cortez-Oboré; 1992.

Ramazzini B. De morbis arti fi cum. Modena: Antonii Capponi; 1700. English translati on: A treati se of the diseases of tradesmen. London: Andrew Bell; 1705.

Ramazzini B. As doenças dos trabalhadores. 4ª ed. São Paulo: Fundacentro; 2016.

MacHlowitz M. An age of industrial psychiatry [Internet]. New York Times. 1977 April 3 [cited 2020 Mar 27]. www.nytimes.com/1977/04/03/archives/an-age-of-industrial-psychiatry.html

Mclean AA. Review of psychiatric progress 1964. Occupati onal psychiatry. Am J Psychiatry. 1965;121:659-62. https://doi.org/10.1176/ajp.121.7.659

Brasil, Ministério da Economia, Secretaria de Previdência. Estatí sti cas [Internet]. 2013 May 1 [cited 2020 Mar 27]. http://www.previdencia.gov.br/dados-abertos/

Costa BS, Costa SS, Cintra CLD. Os possíveis impactos da reforma da legislação trabalhista na saúde do trabalhador. Rev Bras Med Trab.2018;16:109-17. https://doi.org/10.5327/Z1679443520180097

de Faria JH. Economia política do poder - fundamentos. Curitiba: Juruá; 2004.

Fisher FM. Relevância dos fatores psicossociais do trabalho na saúde do trabalhador. Rev Saude Publica. 2012;46:401-6. https://doi.org/10.1590/S0034-89102012000300001

Internati onal Labour Offi ce. Psychosocial factors at work: recogniti on and control. Report of the Joint ILO/WHO Committ ee on Occupati onal Health. Ninth Session, Geneva, 18-24 Sep 1984 [Internet]. [cited 2020 Mar 27]. http://www.who.int/occupational_health/publications/ILO_WHO_1984_report_of_the_joint_committ ee.pdf

World Health Organizati on (WHO). Health impact of psychosocial hazards at work: an overview [Internet]. 2010 [cited 2020 Mar 27]. https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/44428/9789241500272_eng.pdf;jsessionid=96BE85F80224142E079C43370591EC92?sequence=1

Kompier MAJ, Kristensen TS. Organizati onal work stress interventi ons in a theoreti cal, methodological and practi cal context. In: Dunham J. Stress in the workplace - past, present and future. London: Whurr Publishers; 2000. p.164-90.

Mameri L, Dantas V, Machado L. Domínio do ambiente laboral e autonomia. In: Machado L, Matsumoto L. Psicologia positiva e psiquiatria positiva: a ciência da felicidade na prática clínica. São Paulo: Manole; 2020. p. 187-97.

Dejours C. Por um novo conceito em saúde. Rev Bras Saude Ocup. 1986;14:7-11.

Canguilhem G. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Forense; 1990.

Associação Mundial de Psiquiatria. Diretrizes internacionais para avaliação diagnóstica (IGDA) [Internet]. 2004 May [cited 2020 Mar 27]. http;//www.abpbrasil.org.br/departamentos/coordenadores/coordenador/noticias/imagens/associacao_mundial_psiquiatria.pdf

Internati onal Labour Organisati on. Psychosocial factors at work: recogniti on and control. Report of the Joint ILO/WHO Committ ee on Occupati onal Health, Ninth Session; Geneva; 18-24 September 1984. Geneva: ILO/WHO; 1986. Occupati onal Safety and Health Series No. 56 [Internet]. [cited 2020 Mar 27] http://www.ilo.org/public/libdoc/ilo/1986/86B09_301_engl.pdf

Bosma H, Stansfeld SA, Marmot MG. Job control, personal characteristi cs, and heart disease. J Occup Health Psychol. 1998;3:402-9. https://doi.org/10.1037/1076-8998.3.4.402

Downloads

Publicado

2020-03-31

Como Citar

1.
Trés LMAM, Silva AG da. Psiquiatria do trabalho, ocupacional ou industrial: uma revisão narrativa da literatura. Debates em Psiquiatria [Internet]. 31º de março de 2020 [citado 23º de abril de 2024];10(1):26-33. Disponível em: https://revistardp.org.br/revista/article/view/268

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Plaudit

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >>