Ferramentas de ensino para auxílio da aprendizagem de crianças com TDAH: uma revisão da literatura

Autores

  • Juliana Garbinato Guidi Especializanda, Psiquiatria, Fundação Mario Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil https://orcid.org/0009-0008-4407-8084
  • Bárbara Garbinato Guidi Graduanda, Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Porto Alegre, RS, Brasil https://orcid.org/0009-0000-5336-8691
  • Claudia de Ceni Britto Especializanda, Psiquiatria, Fundação Universitária Mário Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil https://orcid.org/0000-0002-9291-9959
  • Rosana Tofani de Barros Especializanda, Psiquiatria, Centro de Estudos Barros Falcão, CEBF, Porto Alegre, RS, Brasil https://orcid.org/0009-0003-8389-7051
  • Emanuelly Martins Silva Especializanda, Psiquiatria, Fundação Mario Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil https://orcid.org/0000-0003-0707-2237
  • Urjel Aguiar Bouissou Morais Especializando, Psiquiatria, Fundação Universitária Mário Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil https://orcid.org/0000-0002-7005-2151

DOI:

https://doi.org/10.25118/2763-9037.2024.v14.1113

Palavras-chave:

transtorno de déficit de atenção com hiperatividade, TDAH, metodologias ativas de ensino, neuroeducação, desatenção, sala de aula inclusiva

Resumo

Introdução: O transtorno de déficit de atenção (TDAH) é um dos transtornos neuropsiquiátricos mais comuns na infância, afetando em torno de 8% das crianças no mundo. Em muitos casos, os sintomas são somente percebidos quando os infantes ingressam na escola devido às exigências pedagógicas nesse âmbito. Nesse sentido, o professor necessita auxiliar a criança TDAH, em sala de aula, com ferramentas de ensino que diminuam os prejuízos na aprendizagem. Objetivo: Este artigo tem por objetivo apresentar uma revisão sobre TDAH e os desafios que as crianças com esse transtorno enfrentam. Além disso, visa apresentar metodologias pedagógicas inclusivas que os docentes podem aplicar para amparar crianças com TDAH, já que a área da Educação enfrenta um desafio significativo para ensinar discentes com esse transtorno. Metodologia: Revisão da literatura com base na análise de artigos científicos publicados no PubMed, SciELO e UpToDate, além de bibliografia da área docente sobre metodologias ativas de aprendizagem.  Conclusão: Com base no presente estudo, as metodologias atuais que colaboram para a aprendizagem de alunos TDAH são: a Aprendizagem Personalizada, a Contação de Histórias, a Sala de Aula Invertida e a Gamificação. No entanto, a pesquisa sugere que sejam elaboradas outras ferramentas de ensino com maior critério científico a respeito das particularidades do TDAH.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Juliana Garbinato Guidi, Especializanda, Psiquiatria, Fundação Mario Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil

Bárbara Garbinato Guidi, Graduanda, Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Porto Alegre, RS, Brasil

Claudia de Ceni Britto, Especializanda, Psiquiatria, Fundação Universitária Mário Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil

Rosana Tofani de Barros, Especializanda, Psiquiatria, Centro de Estudos Barros Falcão, CEBF, Porto Alegre, RS, Brasil

Emanuelly Martins Silva, Especializanda, Psiquiatria, Fundação Mario Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil

Urjel Aguiar Bouissou Morais, Especializando, Psiquiatria, Fundação Universitária Mário Martins, FUMM, Porto Alegre, RS, Brasil

Referências

.1. Sousa AF, Coimbra IM, Castanho JM, Polanczyk GV, Rohde LA. Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade. Genebra: International Association for Child and Adolescent Psychiatry and Allied Professions; 2020. https://iacapap.org/_Resources/Persistent/69b849d851e040c48cc0036bf888874a4716afa3/D.1-ADHD-Portuguese-2020.pdf

.2. Caliman LV. Notas sobre a história oficial do transtorno do déficit de atenção/hiperatividade TDAH. Psicol Cienc Prof. 2010;30(1):46–61. https://doi.org/10.1590/S1414-98932010000100005 DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-98932010000100005

.3. Rohde LA, Miguel Filho EC, Benetti L, Gallois C, Kieling C. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade na infância e na adolescência: considerações clínicas e terapêuticas. Arch Clin Psychiatry (São Paulo). 2004;31(3):124-31. https://doi.org/10.1590/S0101-60832004000300002 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-60832004000300002

.4. Associação Brasileira do Déficit de Atenção. O que é TDAH. Rio de Janeiro: Associação Brasileira do Déficit de Atenção; 2023. https://tdah.org.br/sobre-tdah/o-que-e-tdah/

.5. Coelho L, Chaves E, Vasconcelos S, Fonteles M, Sousa F, Viana G. Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) na criança: aspectos neurobiológicos, diagnóstico e conduta terapêutica. Acta Med Port. 2010;23(4):689-96. https://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/download/686/364/1237

.6. Graeff RL, Vaz CE. Avaliação e diagnóstico do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Psicol USP. 2008;19(3):341-61. https://doi.org/10.1590/S0103-65642008000300005 DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-65642008000300005

.7. American Psychiatric Association. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5. ed. Porto Alegre: Artmed; 2014.

.8. Cortese S. Pharmacologic treatment of attention deficit-hyperactivity disorder. N Engl J Med. 2020;383(11):1050-6. https://doi.org/10.1056/nejmra1917069 PMID:32905677 DOI: https://doi.org/10.1056/NEJMra1917069

.9. Pastura G, Mattos P, Araújo AP. Prevalência do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade e suas comorbidades em uma amostra de escolares. Arq Neuropsiquiatr. 2007;65(4A):1078-83. https://doi.org/10.1590/s0004-282x2007000600033 PMID:18094880 DOI: https://doi.org/10.1590/S0004-282X2007000600033

.10. Bukstein O. Attention deficit hyperactivity disorder in adults: epidemiology, clinical features, assessment, and diagnosis. Riverwoods: Wolters Kluwer; 2023. https://www.uptodate.com/contents/attention-deficit-hyperactivity-disorder-in-adults-epidemiology-clinical-features-assessment-and-diagnosis

.11. Novik TS, Hervas A, Ralston SJ, Dalsgaard S, Rodrigues Pereira R, Lorenzo MJ; ADORE Study Group. Influence of gender on attention-deficit/hyperactivity disorder in Europe-ADORE. Eur Child Adolesc Psychiatry. 2006;15 Suppl 1:I15-24. https://doi.org/10.1007/s00787-006-1003-z PMID:17177011 DOI: https://doi.org/10.1007/s00787-006-1003-z

.12. López-López A, Poch-Olivé ML, López-Pisón J, Cardo-Jalón E; Grupo de Trabajo TDAH de la Sociedad Española de Neuropediatría. Tratamiento del trastorno por déficit de atención con hiperactividad en la práctica clínica habitual. Estudio retrospectivo. Medicina (B Aires). 2019;79(Suppl 1):68-71. PMID:30776283

.13. Janary Júnior. Nova lei prevê assistência integral a aluno com transtorno de aprendizagem, como dislexia e TDAH. Brasília: Câmara dos Deputados; 2021. https://www.camara.leg.br/noticias/833245-NOVA-LEI-PREVE-ASSISTENCIA-INTEGRAL-A-ALUNO-COM-TRANSTORNO-DE-APRENDIZAGEM,-COMO-DISLEXIA-E-TDAH

.14. Filipin GE, Casarotto F, Vargas LS, Mello-Carpes PB. Formação continuada em neuroeducação: percepção de professores sobre a neurociência e sua importância para a educação. Exp Rev Cient Extensão. 2017;3(1):40-57. https://doi.org/10.5902/2447115124760 DOI: https://doi.org/10.5902/2447115124760

.15. Gonçalves KCS. O aluno com TDAH: problematização diagnóstica e inclusão na escola [trabalho de conclusão de curso]. Brasília: Universidade de Brasília; 2019. https://bdm.unb.br/handle/10483/22099

.16. Seno MP. Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): o que os educadores sabem? Rev Psicopedag. 2010;27(84):334-43. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v27n84/v27n84a03.pdf

.17. Rizo L, Rangé B. Crianças desatentas, hiperativas e impulsivas: como lidar com essas crianças na escola? In: Brandão MZS, editor. Sobre o comportamento e cognição: a história e os avanços, a seleção por consequência em ação. Vol. 11. Santo André: ESETec Editores Associados; 2003. p. 422-32.

.18. Lacich L, Moran J, editores. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso; 2018.

.19. Araujo GAF, Sales TRR. Neurobiologia da aprendizagem: a utilização de jogos educativos como auxílio no processo de aprendizagem em crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade - TDAH. Ideias e Inovação - Lato Sensu. 2020;5(3):63. https://periodicos.set.edu.br/ideiaseinovacao/article/view/7855

.20. Bacich L, Tanzi Neto A, Trevisani FM, editores. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso; 2015.

imagem de criança com sigla TDAH

Downloads

Publicado

2024-01-27

Como Citar

1.
Guidi JG, Guidi BG, Britto C de C, Barros RT de, Silva EM, Morais UAB. Ferramentas de ensino para auxílio da aprendizagem de crianças com TDAH: uma revisão da literatura. Debates em Psiquiatria [Internet]. 27º de janeiro de 2024 [citado 13º de julho de 2024];14:1-11. Disponível em: https://revistardp.org.br/revista/article/view/1113

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Plaudit

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)