Maconha medicinal, do que estamos falando?

Autores

  • César Augusto Trinta Weber Centro de Estudos José de Barros Falcão, Porto Alegre, RS, Brasil https://orcid.org/0000-0002-3499-3632
  • Antonio Geraldo da Silva Pós-doutorando em Medicina Molecular, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Belo Horizonte, MG, Brasil https://orcid.org/0000-0003-3423-7076

DOI:

https://doi.org/10.25118/2763-9037.2022.v12.333

Palavras-chave:

canabinoides, efeitos dos fármacos, maconha medicinal, descriminalização da maconha, saúde pública, psiquiatria

Resumo

O termo “maconha medicinal” pode ser entendido como uma estratégia do marketing para que as pessoas diminuam a sua percepção de risco ao uso da maconha, como se a mesma tivesse função medicinal. Um debate de outra natureza e que tem como cenário o componente científico para trazer ao exame, é o uso medicinal de canabinoides. O interesse pelo canabidiol não é recente, e seu uso e eficácia têm sido controversos. O potencial terapêutico tem sido usado como um falso argumento para a legalização do cultivo e do fumo da maconha, com todos os seus componentes. Atualmente, não há canabinoides aprovados para indicações psiquiátricas. Esforços de comunicação que disseminem informações científicas para ajudar a evitar percepções errôneas e uma distinção clara deve ser feita entre os usos médicos eficazes de produtos de cannabis para algumas doenças, o uso de produtos de Cannabis como canabidiol na chamada indústria de bem-estar e as consequências do uso não médico de maconha. As medidas de saúde pública devem ser consideradas para aumentar a conscientização sobre os potenciais efeitos negativos associados ao uso de maconha. É necessário um maior volume de investimentos para a pesquisa sobre os danos que o uso não médico da cannabis representa para a saúde e para definir melhor a gama de condições de saúde para as quais os produtos de Cannabis podem ser um tratamento eficaz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Hasin DS, Sarvet AL, Cerdá M, Keyes KM, Malka Stohl, Galea S, Wall MM. US Adult Illicit Cannabis Use, Cannabis Use Disorder, and Medical Marijuana Laws: 1991-1992 to 2012-2013. JAMA Psychiatry. 2017 Jun; 74(6): 579–610. https://jamanetwork.com/journals/jamapsychiatry/fullarticle/2619522

Hill KP, Gold MS, Nemeroff CB, McDonald W, Grzenda A, Widge AS, Rodriguez C, Kraguljac NV, Krystal JH, Carpenter LL. Risks and Benefits of Cannabis and Cannabinoids in Psychiatry. Am J Psychiatry. 2022 Feb; 179(2):98-109. https://doi.org/10.1176/appi.ajp.2021.21030320

World Drug Report 2021 (United Nations publication, Sales No. E.21.XI.8). https://www.unodc.org/unodc/data-and-analysis/wdr2021.html

Testai FD, Gorelick PB, Aparicio HJ, Filbey FM, Gonzalez R, Gottesman RF, Melis M, Piano MR, Rubino T, Song SY; on behalf of the American Heart Association Stroke Brain Health Science Subcommittee of the Stroke Council; Council on Arteriosclerosis, Thrombosis and Vascular Biology; Council on Cardiovascular and Stroke Nursing; Council on Lifestyle and Cardiometabolic Health; and Council on Peripheral Vascular Disease. Use of marijuana: effect on brain health: a scientific statement from the American Heart Association. Stroke. 2022 Feb; 53:e1-e12.

http://doi.org/10.1161/STR.0000000000000396

Ganesh S, D’Souza DC. Cannabis and Psychosis: Recent Epidemiological Findings Continuing the “Causality Debate”. Am J Psychiatry. 2022; 179(1):8-10. https://doi.org/10.1176/appi.ajp.2021.21111126

Kessler FH, von Diemen L, Ornell F, Sordi AO. Cannabidiol and mental health: possibilities, uncertainties, and controversies for addiction treatment. Braz J Psychiatry. 2021;43:455-457. http://dx.doi.org/10.1590/1516-4446-2021-1838

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada – RDC n° 327, de 9 de dezembro de 2019, dispõe sobre os procedimentos para a concessão da Autorização Sanitária para a fabricação e a importação, bem como estabelece requisitos para a comercialização, prescrição, a dispensação, o monitoramento e a fiscalização de produtos de Cannabis para fins medicinais, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 11 de dez. 2019. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-da-diretoria-colegiada-rdc-n-327-de-9-de-dezembro-de-2019-232669072

Black N, Stockings E, Campbell G, Tran LT, Zagic D, Hall WD, Farrell M, Degenhardt L. Cannabinoids for the treatment of mental disorders and symptoms of mental disorders: a systematic review and meta-analysis. Lancet Psychiatry. 2019 Dec; 6(12):995-1010. https://doi.org/10.1016/S2215-0366(19)30401-8

Downloads

Publicado

2022-08-02

Como Citar

1.
Weber CAT, Silva AG da. Maconha medicinal, do que estamos falando? . Debates em Psiquiatria [Internet]. 2º de agosto de 2022 [citado 27º de setembro de 2022];12:1-9. Disponível em: https://revistardp.org.br/revista/article/view/333

Edição

Seção

Editorial

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

<< < 2 3 4 5 6 7 8 > >>